quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Por onde anda o grande Beto Guedes?

Um dos meus artistas favoritos da nossa música popular chama-se Alberto de Castro Guedes, nascido em Montes Claros, Minas Gerais. Simplesmente, Beto Guedes, instrumentista, compositor, voz arranhada, um bicho meio marginal, um dos nossos melhores, um dos the best ever. Anda sumido, mas quem conhece a fundo muitas de suas canções e foi a tantos dos seus shows desfrutrar de boa música regada a uma timidez crônica e avassaladora, jamais esquecerá esse ilustre ícone da sensibilidade musical da nossa terra Brasilis. Beto é autor e/ou co-autor de inúmeros sucessos na sua voz e na de dezenas de cantores e bandas ao longo de mais de trinta anos de estrada. "O sal da terra", "Amor de índio", "Pedras rolando", "Cruzada", "No céu com diamantes", em homenagem à grande Elis Regina, "Quanto te vi", versão de Till there was you, dos Beatles, "Canção do novo mundo", dedicada a John Lennon, logo após o seu trágico assassinato em 1980, e tantas outras. É um dos símbolos do "Clube da Esquina", aquele movimento musical nascido e criado no bairro classe média de Santa Teresa, em Belo Horizonte, que lançou tanta gente boa para a fama como Milton Nascimento, Flávio Venturini, Lô Borges e por aí vai. Beto envelheceu e pouco se re-inventou, admito. Está fora da mídia e sempre demonstra uma aparência decadente, pouco afeito a conversas e entrevistas. Virou mesmo um bicho-do-mato, arredio, mas vive na nossa memória, encanta com sua poesia eterna e de grande qualidade, deixando nas entrelinhas, que, da forma que escolheu viver, é uma pessoa feliz. Nesse oceano de mediocridade que se tornou o cenário musical brasileiro, sinto uma falta enorme de Beto Guedes. Fará 60 anos agora em 2011. Sua música está aí para quem quiser desfrutar, lavar alma, melhorar-se como ser humano. Um exemplo? "Pedras rolando", logo aí abaixo, na companhia de Tony Garrido, ex-Cidade Negra. Beto, no seu melhor, para sempre. "Sou um cão sem dono a tecer os fios da canção..." Viva Beto Guedes. Viva Beto, ano sessenta! Um dos the best, sempre! Viva Beto Guedes!
video

4 comentários:

Lucielen disse...

Uma pena que esses grandes nomes, com um talento inconfundivel nao chegam a maioria das pessoas. Realmente a musica brasileira tem muito talento, gingado, batidas diferentes de qualquer outro estilo e as pessoas, infelizmente, insistem em valorizar aquelas letras medíocres, repetitivas e que nao transmitem nada do sentimento tipido da musica inteligente e sensivel!

Sávio Siqueira disse...

Pois é. E nos acostumamos com a mediocridade. Mas é isso!

Suzane Taissoun disse...

Grande Beto Guedes!!Já assisti a um grande show dele... MUITO tímido .... Mas sensacional

Suzane Taissoun disse...

Ops... Fui eu!!!